sábado, 24 de outubro de 2015

Repertório de Shakespeare, com Thiago Lacerda e Giulia Gam, estreia em BH

Três anos após encenar a elogiada versão de Hamlet, com Thiago Lacerda, , Ron Daniels, brasileiro radicado em Nova York, e um dos principais diretores teatrais da britânica Royal Shakespeare Company de Stratford-upon-Avon, está de volta ao País para levar aos palcos duas novas montagens do repertório do bardo inglês: A tragédia “Macbeth” e a comédia “Medida por Medida”. Escritas no fim do século XVI, entre 1603 e 1607, ambas as peças falam do poder, da corrupção e dos dilemas éticos e morais nas esferas pública e privada, mas em tratamentos e estruturas distintas. Os espetáculos terão a estréia oficial na capital paulista em novembro, numa realização do Sesc São Paulo. Antes, o público mineiro vai assistir à pré-estreia nacional, em Belo Horizonte, dentro da programação do projeto Teatro em Movimento. As apresentações ocorrem no Cine Theatro Brasil Vallourec, nos dias 29 e 31 de outubro e 1º de novembro, quinta e sábado, às 21h e domingo, às 19h.
Com o mesmo elenco de 14 atores - Ana Kutner, André Hendges, Fábio Takeo,  Felipe Martins, Giulia Gam, Lourival Prudêncio, Lui  Vizotto, Luisa Thiré, Marco Antônio Pâmio, Marcos Suchara, Rafael Losso, Stella de Paula,  Sylvio Zilber e Thiago Lacerda - as duas peças estarão em cartaz na mesma temporada em revezamento de dias e horários. Os atores também se revezam nos personagens; os protagonistas de uma peça interpretam os segundos papéis na outra, dando ao público a oportunidade de apreciar a versatilidade dos atores em papéis diferentes, no exercício do jogo cênico, em dias alternados.

A atriz Giulia Gam, por exemplo, interpreta Lady Macbeth e também a Sra. Bem-passada, uma mulher de bordel, em “Medida por Medida”. Já Thiago Lacerda fará Macbeth, o herói de guerra que se transforma em um assassino inescrupuloso e bestial, e o conselheiro moralista Angelo em “Medida por  Medida”. Marco Antônio Pâmio e Luisa Thiré protagonizam “Medida por Medida”; o ator será Macduff em “Macbeth” e o Duque em “Medida por Medida”, ao lado da atriz que interpreta Isabella, em “Medida por Medida” e Lady Macduff, em “Macbeth”.

Desde julho de 2015, Daniels está no Rio de Janeiro e até a estreia pretende concluir a maratona de mais de 800 horas de ensaios. O diretor também foi responsável pela fundação do Teatro Oficina, ao lado de José Celso Martinez Corrêa e Renato Borghi, dirigiu Rei Lear, em 2000, protagonizado pelo ator Raul Cortez e ao todo contabiliza 41ª encenações de Shakespeare, entre montagens nacionais e internacionais.  “Nos reunimos para este projeto artístico em torno da montagem das obras de Shakespeare no Brasil,  uma continuidade natural do trabalho iniciado em  “Hamlet”, com novos atores de escolas e realidades diferentes que se juntam ao núcleo anterior vindo do elenco do “Hamlet”. Parece até que formamos uma companhia teatral!”, explica Daniels.

De Belo Horizonte, a peça segue para O Sesc Vila Mariana, em São Paulo para 44 apresentações - de 05 de novembro a 31 de janeiro, com intervalo para o recesso de fim de ano, de 21/12 a 06/01/2016. Depois segue para o Rio de Janeiro.




Serviço: “Repertório Shakespeare”
“Macbeth”
Classificação: 14 anos - Duração: 100 minutos - Gênero: Drama
Dias /horários: 29 de outubro e 1º de novembro, quinta às 21h e domingo às 19h
“Medida por Medida”
Classificação: 14 anos / Duração: 110 minutos / Gênero: comédia política
Dia/horário: 31 de outubro, sábado às 21h


Local: Cine Theatro Brasil Vallourec – Av. Amazonas, 315 - Centro
Informações: 31 3201 5211 - www.teatroemmovimento.art.br
Ingressos: Plateia IA: 70,00 R$  / Plateia IB: R$60,00 / Plateia II: R$ 50,00
Vendas: bilheteria do teatro  - www.compreingressos.com

domingo, 11 de outubro de 2015

Mudança radical

Thiago Lacerda radicalizou no visual. O ator tirou os longos fios e fez um corte em estilo moicano. A transformação foi feita por causa do trabalho.
O ator vai aparecer assim em duas peças que vai estrelar a partir de novembro, em São Paulo: “Macbeth”, no dia 05/11, peça onde interpreta o protagonista que dá nome à peça, e “Medida por Medida”, em 06/11, onde vive o personagem Ângelo.

Thiago e Vanessa

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Dia de Rock!

 O casal escolheu o terceiro dia do festival, neste domingo, 20, para curtir ao lado de Gael, de 8 anos.



Thiago Lacerda e Vanessa Lóes escolheram o terceiro dia do Rock in Rio, neste domingo, 20, para levar o filho Gael. O garoto, que tem 8 anos, queria muito assistir à apresentação da banda Magic, a terceira a entrar no palco Sunset.




"A gente trouxe o Gael para ver o Magic. Vanessa e eu também queríamos ver o Pepeu Gomes com a Baby, mas não deu tempo", comentou o ator ao chegar no evento já no finalzinho da apresentação do ex-casal.

"Rock in Rio é um evento para se curtir em família", completou ele. Além de Gael, os atores também são pais de Cora, de 5 anos, e Pilar, de 1.

Fonte: Ego

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Curtindo a caçula!


Na manhã desta quinta-feira (13), Thiago Lacerda e Vanessa Lóes fizeram uma sessão papais-coruja. Eles curtiram um momento bastante especial da filha caçula Pilar, de apenas um ano: a primeira aula de natação dela.
"Dia especial! Primeira aulinha de natação", escreveu Vanessa, que estava toda sorridente na imagem, assim como Thiago Lacerda. O casal também tem mais dois filhos, Gael e Cora.

Fonte: OFuxico

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Grandes Atores - Canal Viva

''Não pretendo ficar feio para deixar de ser galã'', diz Thiago Lacerda


Convidado do "Grandes Atores" deste sábado admite que rótulo não o incomoda nem afeta seu trabalho

Thiago Lacerda em 'Grandes Atores' (Foto: VIVA) Sábado, dia 13 de junho, às 18h30; domingo, dia 14 de junho, às 18h; sábado, dia 20 de junho, às 13h e às 18h; e domingo, dia 21 de junho, às 18h30

Mocinhos, vilões e papéis emocionantes compõem a carreira de Thiago Lacerda, convidado do "Grandes Atores" deste sábado, no VIVA. Sobre o rótulo de galã, ele garante que não o preocupa. "Nunca foi uma coisa contra a qual me dispusesse a lutar. Não preciso desmitificar esse rótulo. As pessoas associam também muito ao fato da beleza, não sei até que ponto o rótulo significa isso, ou se isso faz parte dele. Não pretendo ficar feio para deixar de ser galã. Também não penso em ser mais bonito para ser mais galã. Não afeta o meu comportamento diante do meu trabalho", resume.
Thiago Lacerda em 'Grandes Atores'
Entre as interpretações mais marcantes de seu currículo profissional, a de Matteo em "Terra Nostra" (1999), seu primeiro protagonista. "Lembro que estava gravando 'Pecado Capital' (1998) quando chegou um boato de que a Globo ia fazer a novela do século", recorda. Thiago tomou a iniciativa e procurou pela produção do novo folhetim para se candidatar ao elenco. Ao fazer o teste, teve a certeza de que estava dentro do projeto: "A reação do Jayme Monjardim foi de 'achei alguém!'. Ele estava procurando há algum tempo.". Quando o diretor questionou se o ator falava italiano, Thiago não titubeou: "Não, mas aprendo que é uma maravilha!", conta, rindo.
De volta ao início da carreira, o entrevistado fala que começou por acaso, quando decidiu se inscrever num curso de interpretação para vencer a timidez. "A arte surge de uma forma bastante inexplicável, inesperada. Fiz teatro porque queria ser gerente de banco e sempre fui tímido. Em nenhum momento passou pela minha cabeça a possibilidade, mínima que fosse, de virar ator", revela. Uma reviravolta estava prestes a mudar sua vida. Em 1997, quando Thiago arrumou emprego em uma empresa de cartão de crédito, também foi chamado para integrar o elenco de "Malhação". "Acabei optando por fazer televisão. Não sei o motivo, mas, claro, era mais atrativo. Foi uma escolha, uma intuição juvenil. Em cena, descobri o amor que tenho pelo que faço. Quando gritaram corta, tive a sensação exata do que eu queria fazer na minha vida", explica.
Aramel foge com Gabriela (Foto: reprodução/TV Globo)Aramel, em 'Hilda Furacão' (1998)
A experiência em "Hilda Furacão" (1998) também é destaque no depoimento ao VIVA. Entre as lembranças da época, Thiago comenta sobre o convívio com o veterano Mario Lago, que fazia parte do elenco. "Pegava carona na van para voltar conversando com ele. Tive a chance de trabalhar com figuras inesquecíveis que me ensinaram muito sem saber. Como não tive escola, um processo acadêmico, descobri que meu único caminho, minha salvação, era observar esses caras. Chegava horas antes do meu horário no estúdio", conta, emocionado.
Outro marco determinante na trajetória de Thiago é Giuseppe Garibaldi, a quem deu vida em "A Casa das Sete Mulheres" (2003). Diante das câmeras, reproduz a surpresa de quando recebeu o convite de Jayme para a minissérie. "Você está brincando. Te contei alguma coisa? Esse cara é o meu hobbie, estudo a vida do Garibaldi há quatro anos!".
 

Com Ana Paula Arósio, em 'Terra Nostra' (1999) (Foto: Reprodução TV Globo)Com Ana Paula Arósio, em 'Terra Nostra' (1999)
Reservado quando o assunto é vida pessoal, Thiago observa que resquícios da timidez sempre o acompanharam, além de pontuar que considera primordial separar família e trabalho. "Nunca permiti que eles entrassem completamente na intimidade da minha carreira. Trago eles, mas tem um limite que eu não permito. Nem que eu queira, acho que nunca aprendi a deixar. Sempre participaram, mas nunca trouxe para dentro das grandes questões e decisões. O destino da minha carreira pertence a mim. Sempre direcionei as minhas coisas de um modo quase que solitário. E acho que blindei um pouquinho minha profissão em relação à família.".
Se Thiago está conformado com os papéis que desempenhou até agora? "Sempre acho que preciso descobrir novas coisas e maneiras de fazer, novos caminhos. Essa insegurança da profissão não me pega. Acho que essa minha inquietação me defende da acomodação. Ao mesmo tempo tem essa coisa do tempo, né? Ele passa e os personagens vão mudando. Então, se me perguntarem o que espero, acho que vou envelhecer e meus personagens vão envelhecer junto comigo. E é assim que quero estar", encerra.

Fonte: Canal Viva

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Thiago Lacerda fala sobre cenas do vilão mais odiado que interpretou: 'Me sinto mal'

O intérprete de Marcos, de Alto Astral, diz o que pensa sobre a maldade, opina sobre destino do personagem e faz revelação sobre o seu humor


Thiago Lacerda revela que se sente mal com cenas pesadas do Marcos (Foto: Ellen Soares / Gshow)Thiago Lacerda revela que se sente mal com cenas pesadas do Marcos (Foto: Ellen Soares / Gshow)
Ele anda incomodando muita gente na pele de Marcos, em Alto Astral. E não é para menos! Em quase seis meses de novela, o médico mau-caráter já colecionou maldades de dar inveja a muito vilão. As mais recentes foram as agressões a Laura e ao pequeno Azeitona que, mesmo sendo criança, não escapou.
Pai de três filhos e responsável por dar vida ao criminoso, Thiago Lacerda confessa que se sente mal com tanta barbaridade que tem que interpretar em cena: "Eu sou do tipo de ator que, quando termino a gravação, termino mesmo", garantindo que não pensa ou revive a situação em casa, e completa: "Mas, é claro que a gente lida com uma energia muito exaustiva. Acabei de ler uma cena com a Úrsula (Sílvia Pfeifer), por exemplo, e confesso que me faz muito mal, pois vai contra tudo o que eu pratico e acredito".

Thiago confessa saber da raiva que o público sente por Marcos e comenta sobre essa repercussão: "Sinto as pessoas muito incomodadas. A novela tem muito carisma. Então, eu acho que um personagem como ele, agressivo, ofende muito às pessoas. Mas a função do personagem é promover esse desconforto para valorizar ainda mais o casal protagonista e dar mensagem que a história passa", opina o ator.



Quem acompanha a trama já está percebendo que o vilão está começando a pagar por todos os seus pecados. Mas, com tanta maldade no "currículo", qual seria o fim tão merecido para o vilão? Thiago descarta qualquer final feliz e revela qual a sua torcida: "Acho que não existe redenção para o personagem. Mas a novela se chama Alto Astral, fala de mensagens positivas. Por isso, gostaria que houvesse alguma transformação na maneira de ele enxergar as coisas".

Thiago Lacerda durante os intervalos das gravações (Foto: Artur Meninea/Gshow)Thiago Lacerda durante os intervalos das gravações (Foto: Artur Meninea/Gshow)
Nos bastidores da novela, em nada o ator lembra o temperamento do personagem. Questionado se é uma pessoa bem-humorada, o ator pensa um pouco e responde: "Acho que sim. Só às vezes (risos)". Porém, Debora Rebecchi, intérprete da Liz, ouve a resposta do colega de cena e corrige: "Ele é, sim!".

Fonte: Gshow/Alto Astral

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Fã de chimarrão

O ator foi clicado no Fashion Mall, no Rio de Janeiro


Thiago Lacerda toma chimarrão enquanto espera atendimento em shopping carioca - Ag.News

Thiago Lacerda aproveitou seu tempo livre das gravações da novela Alto Astral, na qual ele interpreta o vilão Marcos, para poder resolver algumas coisas no shopping Fashion Mall, em São Conrado.
O ator foi clicado na tarde desta quarta-feira (29), sentado em um quiosque de uma empresa de telefonia. Com uma postura bem à vontade, Lacerda degustou de um belo chimarrão e aguardou o atendimento e mostrou que não é preciso ser do Sul do país para apreciar uma bebida típica.
O galã carioca até chegou a notar a presença dos paparazzi, mas não chegou a se importar.


Fonte: O Fuxico

Paizão! Thiago Lacerd se derrete pela filha Cora

No último dia 27, o ator que atualmente interpreta o Marcos, de Alto Astral, escreveu em sua página oficial, seguido de uma imagem da personagem Elsa, do filme Frozen:

domingo, 26 de abril de 2015

Thiago e Vanessa levam filho a espetáculo

Thiago Lacerda e Vanessa Lóes (Foto: Anderson Borde/AgNews)
 
Thiago Lacerda e Vanessa Lóes prestigiaram a estreia do espetáculo do grupo de percussão Stomp no Teatro Bradesco, no Shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na noite desta sexta-feira (24). O casal levou o filho mais velho, Gael, para curtir a apresentação com eles, enquanto as meninas, Cora e Pilar, ficaram em casa.
Atualmente, o ator está envolvido com a reta final das gravações da novela Alto Astral, em que interpreta o vilão Marcos.

Fonte: Quem
 

sábado, 4 de abril de 2015

Thiago Lacerda em clima de nostalgia

Em seu blog oficial, o ator relembrou grandes trabalhos na TV, cinema e teatro durante 5 dias.

Guilherme Weber me sugeriu postar fotos, durante cinco dias, de cinco trabalhos que fiz ao Longo desses 17 anos… Aí está! Não poderia começar com outro… Terra Nostra (99/00) MATTEO e GIULIANA. Em tempo, Ana Paula, vc faz muita falta!!! SAUDADE parceira!

Thiago e Ana Paula Arósio em Terra Nostra




















Seguindo com as postagens, Thiago relembrou outro grande sucesso: A CASA DAS SETE MULHERES, onde contracenou com Giovanna Antonelli:

"A Casa das Sete Mulheres" (2003).Giuseppe e Anita…Meu cavalo de cena era o lendário JD Nevoeiro

 


Thiago também recordou peças de teatro, como Calígula:
Para o Terceiro dia da Série…Calígula (2010) Com meu Parceiro Incrível, Claudio Fontana.Direção de Gabriel Villela…Que Saudade da Nossa Roma e do Imperador…



Entre seus trabalhos no cinema, o ator destacou O Tempo E O Vento:

Quarto Dia…"O Tempo e o Vento"Baseado na Saga Épica de Érico Veríssimo. (2013) Capitán Rodrigo Cambará e sua Bibiana. ( Respectivamente Marjorie Estiano e Fernanda Montenegro ). Direção de Jayme Monjardim. Quanta Honra me "Espalhar" de Érico Veríssimo e Dividir o Set com meus Parceiros Citados e Tantos outros não citados por Falta de Espaço!!! Dos Momentos Mais Felizes da Minha Carreira!!! Gracias a Todos!



E encerrando a 'brincadeira', Thiago relembrou a paça Hamlet, da obra de Shakespeare:

Pra Encerrar a Série…A Consciência Infinita e Solitária do Príncipe!!! Hamlet ( 2012 ). De Wiliam Sheakspeare. Direção de Ron Daniels. Em cena, a Violência do Príncipe e Sua Gertrudes ( Minha Musa Selma Egrei ). E ao Lado o Clímax do Existencialismo que mais tarde inspiraria gerações Inteiras através de Sartre e Camus. #Hamlet #vidalongaaorei #príncipedadinamarca.

 



quinta-feira, 2 de abril de 2015

Thiago Lacerda torce por mudança de Marcos em Alto Astral

Ator analisou as maldades do personagem em cena e contou que queria ver uma redenção de Marcos

 

Thiago Lacerda apronta as maiores atrocidades em cena na pele do vilão Marcos de Alto Astral. A última que ele armou foi de lascar! Marcos obrigou Laura, personagem de Nathalia Dill, a se casar com ele à força. Apesar de tanta maldade, o ator tem motivos para defender seu personagem. "É um vilão, figura controversa que deixa curiosidade do telescpectador sobre o buraco onde ele vai se enfiar. A questão do Marcos é afetiva. Teve muita rejeição muito jovem. Não saber identificar o amor ao redor dele, não saber identificar o sentimento", explica o ator. "Por ser mais velho, por ter sofrido a perda, ele projeta no Caíque a iminência desse perigo", completa.

Depois de tantas armações do personagem, Thiago torce por uma mudança no final. "Seria bonito ver um processo de transformação, de redenção do personagem. Uma mensagem positiva no final", afirma.


Fonte: Vídeo Show

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Thiago Lacerda confessa não ser pontual 'De vez em quando eu chego no horário'




O Encontro especial de aniversário do Rio de Janeiro reuniu cariocas de todos os cantos da cidade neste sábado, 28/02. Thiago Lacerda contou que é da Tijuca e o que tem mais de carioca em sua personalidade: é a dificuldade com o relógio. O ator confessa que não é muito pontual. “De vez em quando eu chego no horário”, disse aos risos.
Quando o papo foi o amor pela praia, Lacerda lembrou que tinha que acordar cedo para chegar à orla: “Tijuca era longe.”


Fonte: Gshow/Encontro com Fátima Bernardes


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Thiago Lacerda, vilão de 'Alto Astral', faz 37 anos

Entrar de corpo e alma em um personagem é uma tarefa que Thiago Lacerda tira de letra. Fazendo aniversário de 37 anos nesta segunda-feira (19), o ator já apareceu barbudo, com os cabelos longos e acima do peso em alguns papéis. Para viver o vilão Marcos na novela das sete, "Alto Astral", o artista emagreceu 7kg com o intuito de dar um ar mais elegante ao personagem.
Casado há 7 anos com a também atriz Vanessa Lóes, com que está junto desde 2001, Thiago é pai de Gael, de 7 anos, Cora, de 4, e Pilar, de apenas 8 meses. Pais superpresentes, o casal costuma dispensar a babá e aproveitar os momentos de folga com as crianças.
'Sou um ator mais interessante do que era há 10 anos', diz Thiago Lacerda
Em um ótimo momento da carreira e na vida pessoal, Thiago Lacerda fez um balanço pessoal e contou que o vilão Marcos veio no momento de amadurecimento com pessoa e como profissional. : "Desta vez, tem um certo amadurecimento da minha parte. A minha profissão é feita do tempo. Aos 36, eu sou um ator mais interessante do que era há 10 anos. Isso me dá uma possibilidade mais lúcida de entendimento do personagem", contou o artista ao jornal "Extra".
"O Marcos não é politicamente correto. O politicamente correto me incomoda. As pessoas têm dedos para falar, com medo de os outros se ofenderem. Adoro falar palavrão, f****-se os que não gostam. M**** para mim é vírgula. Claro que não vou sair por aí falando besteira, mas tudo bem eu dizer que o Marcos é um escroto. Por que não?", ponderou o ator, que brincou dizendo que adora falar palavrão.
Thiago é atencioso com a família: 'Tento dedicar tempo a cada um deles'
Apesar de sempre estar na companhia da mulher e dos filhos, Thiago Lacerda não consegue ser o pai que gostaria de ser. Com dias intensos de trabalho, o ator que já foi visto várias vezes levando os filhos á praia, diz que não é o pai que gostaria de ser para Gael, Cora e a pequena Pilar.
"Eu e Vanessa temos falado muito sobre a ideia de aceitar as crianças como elas são. Se livrar das nossas expectativas sobre eles, o que significa ouvi-los mais. Mas não acho que eu consiga ser o que eu espero. Sinto muita culpa. No início das férias, Gael estava no nosso sítio, em Minas, e me perguntou por telefone: 'Pai, cadê você? No Rio? Ainda?'. Eu estava gravando a novela", contou ele em entrevista ao jornal "O Globo".
Além de se preocupar com o tempo na companhia dos filhos, o ator tenta se dedicar individualmente a cada filho para evitar ciúmes entre os pequenos. "Tento dedicar tempo a cada um deles, sabe? Faço programas separados pra que eles se sintam seguros em relação a mim. Também procuro mostrar que dividir é legal. Que não há motivo pra querer ter nada só pra si", afirmou ele.

Fonte: PurePeople

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Thiago: ‘Sinto muita culpa’

Aos 36 anos, o ator afirma que a maturidade o deixa mais seguro para interpretar o vilão Marcos, de ‘Alto astral’

Ator falou do desejo de estar mais com os filhos

 



Ao atravessar os corredores dos estúdios da Globo, em Jacarepaguá, no Rio, para ser fotografado para esta reportagem, Thiago Lacerda provoca um debate acalorado entre dois funcionários da limpeza do Projac.
— Ele é um cara bonito, ? — elogia um deles.
— E eu sou lá de achar homem bonito, rapaz? — rebate o outro.
Ao saber da história, o ator de 36 anos, que interpreta o vilão Marcos na novela “Alto astral”, completa:
— Eu me acho bonito sim, não tenho problema com isso. Mas tem dias em que me olho no espelho e falo: “não, ?”. Às vezes, me incomodo com o meu nariz. Dependendo do ângulo, ele fica grande demais.
Mas a beleza não é uma questão muito importante, diz o ator. Apontado como galã desde a época de “Terra nostra” (1999), Thiago nunca se acomodou a um único tipo.
— Devo ter perdido alguns papéis por ser muito bonito, mas isso não me incomoda.
Os quase dois metros de altura, ele admite, às vezes causam problemas. O ator conta que grava suas cenas com as pernas abertas por causa da estatura de suas parceiras na ficção. A altura das atrizes com quem ele já contracenou oscila entre 1,58m e 1,70m. E ele tem exatamente 1,95m.
— Mas minto e digo que tenho 1,93m — brinca o ator, que no folhetim de Daniel Ortiz contracena com Nathalia Dill, de 1,68m. — Tenho vergonha, sempre tive. É trauma de adolescente. Sou mais alto do que todo mundo desde criança, os coleguinhas faziam piadas. Quem não passou por isso? Se não fosse pela altura, seria por ter espinhas ou por outra característica...
Thiago, que estreou na TV com um papel pequeno em “Malhação”, em 1997, e despontou como o Aramel da minissérie “Hilda Furacão” (1998), já apareceu como malvado nas novelas “As filhas da mãe” (2001) e “América” (2005). Mas diz que o vilão que faz em “Alto astral” chegou em um momento especial.
— Desta vez, tem um certo amadurecimento da minha parte. A minha profissão é feita do tempo. Aos 36, eu sou um ator mais interessante do que era há 10 anos. Isso me dá uma possibilidade mais lúcida de entendimento do personagem.
Hoje, o ator está até mais à vontade para dizer o que pensa, sem muitos filtros.
— O politicamente correto me incomoda. As pessoas têm dedos para falar, com medo de os outros se ofenderem. Adoro falar palavrão, fodam-se os que não gostam. Merda para mim é vírgula. Claro que não vou sair por aí falando besteira, mas tudo bem eu dizer que o Marcos é um escroto. Por que não?
O ciúme e a inveja que o cirurgião da trama das 19h tem do irmão, Caíque (Sergio Guizé), observa Thiago, é proveniente de “uma insegurança afetiva muito grande”.
— O fato de ser filho adotivo e ter sido rejeitado algumas vezes gerou nele os sentimentos de inveja e competição. A vida do Marcos é uma sucessão de derrotas para o Caíque. E ter perdido a noiva (Laura, interpretada por Nathalia) para ele foi só um agravante. Mas me parece que o Marcos não ama essa mulher. Ele a quer por um motivo que a gente saberá em breve — faz mistério.
O ator conta ter constatado recentemente que relações como a de Marcos e Caíque são comuns também fora da ficção.
— Outro dia, um conhecido me disse: “Minha relação com meu irmão é assim, essa é a história da minha vida”. O cara estava bem emocionado.
Competição dentro de casa, no entanto, é algo que Thiago desconhece. Segundo ele, seu relacionamento com a irmã, a jornalista Juliana Lacerda, de 34 anos, sempre foi de “proximidade e muito afeto”.
— Na infância foi difícil, a gente brigava muito. Ela nunca fugiu da raia, era um enfrentamento curioso. Até que eu percebi que as coisas não poderiam continuar assim. Mas sempre fomos muito amigos, mesmo quando brigávamos. E, com o tempo, desenvolvi uma relação paternal com ela. Hoje ela cuida um pouquinho de mim também — admite, rindo.
A exemplo do pai, Jadyr Lacerda, inclusive, Thiago queria mesmo era ser gerente de banco:
— Achava o máximo ele de terno atendendo as pessoas. Meu pai era respeitado, tinha um status, emprego estável. Fui fazer faculdade de economia por causa disso e só fui fazer teatro porque eu era tímido para ser um gerente de banco. Alguém deve ter me olhado e dito: “Não, filho, sai daí, vai atuar.”
Thiago diz ser adepto de todas as religiões, mas não praticar nenhuma delas. No entanto, afirma acreditar em vidas passadas:
— Não acho que a vida termina nem começou aqui. Talvez hoje eu esteja colhendo os frutos que eu plantei em outras vidas, ou de alguém que mereça mais do que eu, o meu pai, a minha mãe, a minha mulher, um dos meus filhos.
O ator é pai de Gael, de 7 anos, Cora, de 4, e de Pilar, de oito meses, frutos de seu casamento de quase oito anos com a atriz Vanessa Lóes.
— Eu e Vanessa temos falado muito sobre a ideia de aceitar as crianças como elas são. Se livrar das nossas expectativas sobre eles, o que significa ouvi-los mais. Mas não acho que eu consiga ser o que eu espero. Sinto muita culpa. No início das férias, Gael estava no nosso sítio, em Minas, e me perguntou por telefone: “Pai, cadê você? No Rio? Ainda?” Eu estava gravando a novela — relata.
Carioca nascido na Tijuca, Thiago lembra que, na infância e em parte da adolescência, só viajava com a família para Minas Gerais, estado de seus pais:
— Meu pai é mineiro clássico. Então, férias? Minas! Feriado prolongado? Minas! Só mudamos o roteiro quando eu já tinha 15 anos, fomos para um hotel fazenda em Teresópolis.
Hoje, Thiago diz semear “coisas para daqui a 20 anos”:
— A minha vida é uma grande correria e um improviso. Minha preocupação é achar tempo para mim, para as crianças, para o trabalho. Aos 60, quero estar fazendo as coisas com muita calma.
Até lá, o ator quer “muito trabalho”. Já projeta para o segundo semestre deste ano dar sequência a “Hamlet”, peça que protagonizou entre 2012 e 2013:
— Eu e o (diretor) Ron Daniels decidimos encenar outros dois espetáculos de Shakespeare ao mesmo tempo: “Macbeth” e “Medida por medida”.
Outro projeto de Thiago — que “talvez demore” — é integrar o elenco de um musical:
Publicidade
 
— Não sou afinado ainda, mas vou estudar. Sou determinado, capricorniano. Um dia vou cantar em cena para as pessoas.
Campeão de natação na adolescência, o ator sabe bem o que é disciplina. Inclusive à mesa.
— Faço a minha dieta. Me conheço, sei onde consigo ir. Meu metabolismo aos 36 anos está mudando, mas como eu fui atleta, meu corpo tem uma memória muito legal — diz o ator, que recentemente perdeu 7kg (está com 100 kg) e garante não se importar com comentários sobre o seu peso. — O importante é que as pessoas me respeitem e respeitem as minhas escolhas.

Fonte: OGlobo

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

"Marcos é um escroto", diz Thiago Lacerda

Thiago Lacerda já apareceu como vilão nas novelas “As filhas da mãe” (2001) e “América” (2005). Mas diz que o sórdido Marcos, de “Alto astral”, folhetim das 19h, chegou em um momento especial.
— Desta vez, tem um certo amadurecimento da minha parte. A minha profissão é feita do tempo. Aos 36, eu sou um ator mais interessante do que era há 10 anos. Isso me dá uma possibilidade mais lúcida de entendimento do personagem.
Hoje, o ator está até mais à vontade para dizer o que pensa, sem muitos filtros.
— O politicamente correto me incomoda. As pessoas têm dedos para falar, com medo de os outros se ofenderem. Adoro falar palavrão, fodam-se os que não gostam. Merda para mim é vírgula. Claro que não vou sair por aí falando besteira, mas tudo bem eu dizer que o Marcos é um escroto. Por que não?
O ciúme e a inveja que o cirurgião da trama das 19h tem do irmão, Caíque (Sergio Guizé), observa Thiago, é proveniente de “uma insegurança afetiva muito grande”.
— O fato de ser filho adotivo e ter sido rejeitado algumas vezes gerou nele os sentimentos de inveja e competição. A vida do Marcos é uma sucessão de derrotas para o Caíque. E ter perdido a noiva (Laura, interpretada por Nathalia) para ele foi só um agravante. Mas me parece que o Marcos não ama essa mulher. Ele a quer por um motivo que a gente saberá em breve — faz mistério.

Fonte: O Globo